Causas e Consequências da Dependência Química

As drogas psicoativas, popularmente conhecidas apenas como drogas, são substâncias que podem alterar a estrutura ou o funcionamento de um organismo. Cada uma dessas substâncias causam reações diferentes no corpo, mas de maneira geral existem alguns efeitos que são mais comuns no uso de diversas substâncias.

Para falar sobre os principais efeitos das drogas é importante entender primeiro que essas substâncias estão divididas em três grupos: depressoras, estimulantes e perturbadoras. Cada grupo proporciona alterações diferentes no organismo.

A Agência Senado publicou um texto no site Senado Notícias explicando os efeitos desses grupos de substâncias no sistema nervoso:

  • as depressoras diminuem a atividade do cérebro, deixando a pessoa “desligada”. Reduzem a tensão emocional, a atenção, a concentração, a memória e a capacidade intelectual. Uma das principais drogas depressoras é o álcool.
  • as estimulantes aumentam a atividade do cérebro, fazendo com que a pessoa fique “ligada”, “elétrica”. As principais são as anfetaminas, a nicotina e a cocaína.
  • as perturbadoras, também conhecidas como alucinógenas, modificam a qualidade da atividade do cérebro. Alteram a percepção e o pensamento e produzem alucinações e delírios. As principais são a maconha, o ecstasy e o LSD.

Sentimento de Euforia

Causado principalmente pelas drogas estimulantes, o sentimento de euforia é causado pela reação da droga no cérebro fazendo com que a pessoa tenha grandes picos de felicidade e energia.

Pode ser um efeito perigoso, ao passo em que em seu extremo a pessoa pode se sentir indestrutível, perdendo a noção do perigo.

No auge da euforia a pessoa tende a realizar tarefas, praticar atividades físicas, trabalhar, dançar, enfim, se movimentar de alguma forma.

Por isso, drogas como cocaína são comuns em determinados ambientes de trabalho. É o caso de alguns caminhoneiros que utilizam para conseguir permanecer horas acordados para realizar entregas.

Relaxamento e sensação de conforto

Esses são sentimentos provocados principalmente pelas drogas depressoras, que conseguem inclusive inibir sensações de dor física ou incômodos psicológicos e emocionais.

Esse relaxamento pode trazer problemas caso o indivíduo tente realizar atividades que demandam mais delicadeza ou que precisam de grande concentração, como dirigir.

Um exemplo interessante de droga que causa esses efeitos são os analgésicos, que estão presentes em remédios, mas que também podem se tornar protagonistas do vício quando ingeridas sem motivo ou em excesso.

A Revista Exame explica as consequências a longo prazo do uso de drogas que causam esse efeito no cérebro humano:

  • Apesar de ajudarem no dia-a-dia, o uso excessivo de analgésico pode causar alterações químicas no cérebro e matar algumas células cerebrais. As áreas mais afetadas do cérebro são as áreas que lidam com a memória, a cognição e a aprendizagem.

Alucinações

As drogas perturbadoras ou alucinógenas, como já vimos, mexem com o funcionamento usual do cérebro, alterando a percepção da realidade.

Essas perturbações podem interferir em como a pessoa identifica o espaço, o tempo e até mesmo desencadear distorções nos cinco sentidos. Um dos perigos desse efeito são ações equivocadas ou até que comprometem a segurança tomadas no momento de um delírio.

Uma matéria da Revista Veja expõe os efeitos de uma das drogas alucinógenas que segundo o mesmo texto em 2019 apresentou um crescimento de 360% nas apreensões da polícia somente no estado de São Paulo de São Paulo, o MDMA:

  • Seu uso contínuo pode desregular os neurotransmissores, provocando baixa produção de serotonina, o que pode levar à depressão crônica.

Além desses efeitos existem outros efeitos comuns, como:

  • diminuição na capacidade de raciocínio;
  • sensação exagerada de calma;
  • aumento ou diminuição do sono;
  • aumento ou diminuição do apetite;
  • aumento da pressão e da frequência cardíaca;
  • descontrole emocional;
  • medo e ansiedade intensos;
  • propensão e facilidade de entrar em pânico.

A dependência das drogas

O uso de substâncias psicoativas podem levar à dependência química, que é uma doença reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Essa doença pode trazer consequências graves à vida de pessoas acometidas por ela.

Além do próprio vício que gera um desejo incontrolável de usar a substância que se torna o centro da vida do dependente, existem outros efeitos à saúde física e mental. Como o desenvolvimento de doenças psiquiátricas, o mau funcionamento de órgãos internos e até câncer.